Rio Profundo

“Rio Profundo” Shusaku Endo Edições Asa, 1997, 343 págs.

7,00 
Vista Rápida
Adicionar

Rodrigues, o Intérprete

“Rodrigues, o Intérprete” Um Jesuíta no Japão e na China Jesuítas, fidalgos e Samurais no Japão do Século XVI Michael

10,00 
Vista Rápida
Adicionar

Rubicão

“Rubicão” Um Mistério na Roma Antiga Steven Saylor Quetzal Editores, 2001, 294 págs.

5,00 
Vista Rápida
Adicionar

SARTOR RESARTUS – VIDA E OPINIÕES DE HERR TEUFELSDRÖCKH

Sartor Resartus – Vida e Opiniões de Herr Teufelsdröckh
de Thomas Carlyle

Tradução de Teresa Aica Bairos

«Sartor Resartus, publicado em folhetim entre 1833 e 1834, é a única obra de ficção de Thomas Carlyle. Estamos perante um objeto literário sui generis: herdeiro da tradição cómico satírica britânica de autores como Jonathan Swift e Lawrence Sterne, narra a vida e obra de um filósofo alemão fictício, Diógenes Teufelsdröckh, fundador de um novo domínio do pensamento: a “filosofia da roupa”. Paródia pouco subtil, do idealismo alemão, é também um pretexto para criticar a sociedade britânica da época. O seu estilo idiossincrático exasperou um sem número de contemporâneos e não granjeou o sucesso imediato da crítica. Mais tarde, porém, acabaria por se tornar um objeto de admiração e inspiração de autores como Mark Twain, Herman Melville e Jorge Luis Borges, e hoje trata-se de uma obra incontornável do século XIX . Sai agora pela primeira vez em Portugal com a brilhante tradução de Teresa Aica Bairos, que lhe granjeou o prémio de tradução Imprensa Nacional/Vasco Graça Moura 2020.»

in contracapa

22,00 
Vista Rápida
Adicionar

Sementes Mágicas

“Sementes Mágicas 

Dom Quixote, 2008, 281 págs. B.

Willie Chandran é um homem de identidade incerta que, aos quarenta anos, tem atrás de si uma vida de peregrino: saiu da Índia, onde nasceu, viveu em Londres, Berlim e num país africano de língua portuguesa, provavelmente Moçambique.
A meio da vida, instigado pela irmã – e em consequência da sua própria lassitude -, regressa à Índia e resolve juntar-se a um grupo revolucionário clandestino. Mas mais uma vez, como acontecera no passado, Chandran sente-se fora da sua própria história.

Quando volta ao Reino Unido, onde a sua demanda começara trinta anos antes, encontra um país que virou costas ao seu passado e que, como ele, está deslocado da sua própria história. Porém, num momento de grotesca revelação, chega ao entendimento daquilo que poderá, finalmente, libertar o seu verdadeiro eu.

 

12,00 
Vista Rápida
Adicionar

Submissão

Submissão

Michel Houellebecq

LIVRO USADO

Exemplar em bom estado.

Paris, 2022: François, investigador universitário, cumpre desapaixonadamente o ofício do ensino enquanto leva uma vida calma e impermeável a grandes dramas, uma rotina de quarentão apenas ocasionalmente inflamada pelos relacionamentos passageiros com mulheres cada vez mais jovens. É também com indiferença que vai acompanhando os acontecimentos políticos do seu país.
Às portas das eleições presidenciais, a França está dividida. O recém-criado partido da Fraternidade Muçulmana conquista cada vez mais simpatizantes, graças ao seu carismático líder, numa disputa directa com a Frente Nacional. O país obcecado por reality shows e celebridades acorda por fim e toma de assalto as ruas de Paris: somam-se os tumultos, os carros incendiados, as mesas de voto destruídas. Afastado da universidade pela nova direcção, deprimido, François retira-se no campo, onde espera deixar de sentir as ondas de choque da capital. Regressa a Paris poucos dias depois do desfecho eleitoral e encontra um país que já não reconhece. É tempo de questionar-se sobre se deve e pode submeter-se à nova ordem.
Submissão convida a uma reflexão sobre o convívio e conflito entre culturas e religiões, sobre a relação entre Ocidente e Oriente, sobre a relação entre cidadãos e instituições. Um romance que, como é habitual na obra do autor, adianta-se ao seu tempo e coloca questões prementes, hoje mais relevantes do que nunca. Michel Houellebecq confirma-se nestas páginas como um pensador temerário, capaz de detectar as grandes tensões do nosso tempo, interpretando-as com lúcida ironia.
Uma fábula política e moral surpreendente, Submissão é o romance mais visionário e simultaneamente mais realista de Michel Houellebecq.

10,00 
Vista Rápida
Adicionar

TARASS BULBA, O COSSACO

TARASS BULBA, O COSSACO

Nikolai Gogol

A primeira grande obra de Nikolai Gogol foi esta novela que se desenrola numa Ucrânia dividida entre o domínio Russo e Polaco.

Regressados de Kiev, Tarass Bulba e os seus dois filhos, Ostap e Andriy, vêm indignados com o regime de paz podre imposto por um tratado de paz caduco que permite que o católico rei polaco com a ajuda dos mercadores judeus, sujeitem as populações de cristãos ortodoxos ocupadas a uma exploração inenarrável.

Ostap, como o pai, é um cossaco irrascível com apetites bélicos e sede de aventura mas Andriy desenvolveu uma paixão pela cultura e pela educação, para não falar de uma paixão pela jovem filha do governador polaco de Kiev.

Tarass Bulba e Ostap arrastam Andriy e sublevam o acampamento dos soldados cossacos incentivando-os a romper o tratado de paz. Nas várias aventuras que se seguem, o cerco do castelo de Dubno é o momento da verdade para o jovem Andriy quando descobre que a sua amada está no castelo e, como boa parte da população, a morrer de fome e sede.

O que se segue é uma ruptura familiar que espelha a divisão do país e termina num conflito sangrento.

Esta edição integra a primeira versão da obra que foi condenada e censurada pelas entidades estatais russas por ser “demasiado ucraniana” e a versão posterior (e mais alargada) numa edição única a nível europeu.

17,90 
Vista Rápida
Adicionar

Terra Bendita

Terra Bendita

Pearl S. Buck

LIVRO USADO

Exemplar em bom estado.

6,00 
Vista Rápida
Adicionar

Terra e Liberdade

Terra e Liberdade
Ricardo Flores Magón

antologia de textos escolhidos:
documentos – artigos – contos
1906 – 1918

Ed. Barricada de Livros, 2020

12,00 
Vista Rápida
Adicionar

Todos os Contos – Edgar Allan Poe

Edgar Allan Poe é um dos autores mais publicados do mundo, conhecido pela genialidade expressa também nos seus famosos contos de terror e em algumas das histórias de detetives mais macabras jamais escritas, como A Queda da Casa de Usher, Os Crimes da Rua Morgue ou O Escaravelho de Ouro. Notável mestre do suspense, Poe também era poeta e, como demonstram os seus contos sobre hipnotismo e viagens no tempo, foi um pioneiro da ficção científica.
A presente edição reúne todos os contos deste autor clássico da literatura universal e decorre da edição ilustrada anteriormente publicada em dois volumes.

24,40 
Vista Rápida
Adicionar

TODOS OS NOSSOS ONTENS

Às vezes basta o ingénuo olhar de uma rapariga para iniciar uma história que vai alterar a vida de duas

18,50 
Vista Rápida
Adicionar

Três Cliques à Esquerda/Cancro

Três Cliques à Esquerda 
de Katerina Gógou (tradução de José Luís Costa)
+
Cancro
de Sean Bonney (tradução de Miguel Cardoso)

desenhos: Gonçalo Pena
grafismo: Paulo da Costa Domingos

300 exemplares
Barco Bêbado, 2020

20,00 
Vista Rápida
Adicionar

Ulisses

Ulisses

James Joyce

Obra-prima de Joyce, o melhor romance do século xx para muitos amantes de literatura, Ulisses revolucionou a escrita de ficção e tornou-se um dos mais idolatrados livros do século passado. Escrito entre 1914 e 1921, viajando de Trieste a Zurique e até Paris, foi na capital francesa que, depois de vários contratempos, o longo manuscrito de James Joyce conheceu a primeira edição, em fevereiro de 1922, precisamente no aniversário do autor. Como todas as obras-primas, alguns receberam-no mal no seu tempo: foi recusado por Virginia Woolf para publicação na sua editora – «aquelas páginas tresandavam a indecência» –, referido como «a coisa mais porca que alguém já escreveu», por D. H. Lawrence, proibido por muitos anos nos EUA. Hoje, Joyce é um autor consagrado, provavelmente o maior da literatura irlandesa, celebrando-se anualmente, a 16 de junho, o Bloomsday, em que se situa a ação do romance. Bebendo a sua inspiração da Odisseia de Homero, Ulisses regista um só dia na vida de Leopold Bloom, narrado com um lirismo e uma vulgaridade de esplêndidos extremos. No centenário da sua publicação, uma leitura obrigatória.

25,00 
Vista Rápida
Adicionar

Um Dia na Vida de Ivan Deníssovitch

Um Dia na Vida de Ivan Deníssovitch

Aleksandr Soljenítsin
Às cinco da manhã, golpes de martelo sobre uma barra de ferro assinalam a alvorada. À noite, com a cabeça tapada por um cobertor fino e sujo, resta acolher o sono com a satisfação de se ter aguentado. Um Dia na Vida de Ivan Deníssovitch relata as experiências da jornada de um prisioneiro num gulag no Cazaquistão. Uma das três mil seiscentas e cinquenta e três jornadas que lá enfrentou. Expressamente citado pela Academia Sueca no momento da atribuição do Prémio Nobel de Literatura a Aleksandr Soljenítsin, em 1970, este foi o primeiro romance publicado na União Soviética revelando a vida nos campos de trabalho dos prisioneiros políticos e a repressão estalinista. Uma narrativa brilhante e densa, editada originalmente em 1962 e saudada em todo o mundo como símbolo da nova literatura russa.
15,50 
Vista Rápida
Adicionar