Ver conteúdo

AGORA, NÓS

AGORA NÓS
(poesia)
Nuno Félix da Costa

HOMENAGEM À FIDELIDADE

 

Quando um cão sai do prostíbulo

pensamos todos os cenários – farto de esperar

mais que a habitual meia hora do dono e incomodado com

os cumprimentos assépticos das profissionais receptivas procura

um cio laxo – sem disfarces desodorizantes perfumes enjoativos não

performantes – O cão confia na persuasão automática do desejo que

embaratece a reprodução – Com a cadelinha simpática diverge do dono

que paga caro um alívio testicular semelhante – e esquece o assunto

enquanto o dono – ao pensar o amor como um cão – escava uma úlcera

com conta psiquiátrica difícil de saldar – Humanófilos os cães sabem

a família politicamente importante – como a partir dela tudo se complica

ganha espessura e verbo – Ser propriedade de um onanista é menos alegre

que ter restos de papas que crianças choramingando recusam ou ter o nada

que se agarra a um osso de frango – Detestam donos que só dão ração –

apanham a caca do chão tratando-os como tubos digestivos felpudos

salivando como patetas incapazes de sobreviver fora do apartamento

Tomam-nos como amigos leais e exemplos de qualidades raras

como a coragem dos proprietários de cães.

11,79 

2 em stock

REF: 195-73-1-142 Categoria:
ISBN

978-989-96049-2-6

Edição ou reimpressão

2012

Encadernação

Capa mole

Páginas

132

Autor:

Nuno Félix da Costa

Editora:

Edição Cortex Frontal