Ver conteúdo

Diário Vols. I a VIII

“Diário Vols. I a VIII” (1941-1959)
Publicações Dom Quixote, 2ª edição integral, 1999, 916 págs. B.

Miguel Torga é a voz de uma terra – Trás-os-Montes -, frequentemente, isolada e inóspita, mas de uma grandeza ímpar. É também a voz de um povo rude e melancólico, mas de carácter firme e nobre. A sua obra é um todo literário e humano, desde os livros autobiográficos como A criação do Mundo ou os Diários até aos seus poemas. Preocupado com a autenticidade criadora, na linha do pensamento inicial do grupo da revista Presença, recusou pertencer a escolas ou movimentos. Sem deixar de parte um certo comprometimento social, Torga projeta na escrita as suas preocupações com o ser humano, as suas limitações e a sua necessidade de transcendência. Há um sofrimento magoado, feito desassossego, que tanto permite a esperança como conduz ao desespero.
A partir de 1941, foram sendo publicados sucessivos volumes do Diário que contêm as suas reflexões sobre os mais diversos acontecimentos do quotidiano e que demonstram, inequivocamente, uma reflexão madura e uma análise singular.
Para Torga, o Homem deve ser capaz de realizar-se no mundo. Deve unir-se à terra, ser-lhe fiel, para que a vida tenha sentido e o próprio sagrado se exprima. A terra é o lugar concreto e natural do Homem. Na sua terra natal, encontrou a ternura e o sofrimento, o povo concreto com as suas alegrias e as suas tristezas, a sua tranquilidade e o seu esforço.

32,00 

REF: 2020 Categorias: ,
ISBN

972-20-1646-6

Edição ou reimpressão

1999

Encadernação

brochado

Páginas

916

Autor:

Miguel Torga

Editora:

Publicações Dom Quixote